ABCD

ABCD: Sandbox impulsiona inovação no segmento das fintechs

Share:

Ambiente regulatório experimental, sandbox impulsiona inovação no segmento das fintechs

Em fase de discussão no Brasil, plataforma já é realidade em vários países  

São Paulo, 08 de outubro de 2019: Pesquisa realizada recentemente pela Deloitte apontou 44 cidades-chave no ecossistema mundial de fintechs. Um dos seis critérios utilizados nessa escolha foi regulação. As iniciativas regulatórias fizeram diferença para que uma cidade fosse considerada pela consultoria um polo global de fintechs, por exemplo. Entre ações do gênero, vem ganhando força o chamado sandbox. Trata-se de uma plataforma disponibilizada pela agência regulatória de um determinado país para que as fintechs locais experimentem seu modelo de negócios à vontade, sem risco de comprometer dados públicos, de prejudicar a integridade do mercado ou a estabilidade do sistema financeiro.

Nesse espaço, geralmente online e plenamente integrado aos recursos digitais, as empresas podem customizar seus produtos e serviços, fazer testes com bancos de dados públicos e convidar consumidores para testar suas soluções. Tudo isso observado pela agência regulatória, que tem a oportunidade de obter informações importantes para elaboração das regras futuras.

“Imagine uma nova solução voltada para pagamentos cujo público-final seja o consumidor. Sem uma plataforma sandbox, a fintech não teria como fazer testes tão abrangentes como os oferecidos por esse ambiente. E tem mais: ela poderia partir para um processo custoso e demorado de pedido de autorização para que pudesse funcionar, sem ter parâmetro confiável sobre a viabilidade do negócio”, afirma Rafael Pereira, presidente da Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD).

O Reino Unido foi pioneiro na criação de uma plataforma sandbox. Na sequência, vieram Emirados Árabes Unidos, Singapura, Holanda, Malásia, Austrália, Canadá e Hong Kong, todos eles contando com suas próprias plataformas. Há dois anos, a União Europeia abriu uma consulta pública para definir os novos serviços que podem ser oferecidos pelas fintechs. Na ocasião, foi discutida a criação de plataformas de sandbox reguladas pelas Autoridades Fiscalizatórias Europeias (ESAs – European Supervisory Authorities) a fim de evitar diferenças entre os países que fazem parte do bloco econômico. O objetivo é fazer com que sejam desenvolvidos pelas fintechs projetos transnacionais, o que possibilitará inovações no setor financeiro para todos os integrantes da União Europeia.

No ano passado, como parte do avanço da regulação única de sandbox para todos os países da União Europeia, a Comissão Europeia divulgou um plano voltado para o desenvolvimento das fintechs. Nele, os membros da Comissão se comprometeram a apresentar ainda neste ano um relatório com as melhores práticas de sandbox para que o bloco econômico escolha seu modelo. O Brasil e demais países latino-americanos devem acompanhar os desdobramentos para que possam avaliar se essa dinâmica da União Europeia será realmente positiva a ponto de poder ser reproduzida.

Sobre a ABCD

A ABCD (Associação Brasileira de Crédito Digital) é uma associação sem fins lucrativos de âmbito nacional formada por fintechs que oferecem produtos e serviços financeiros. Em franco crescimento no Brasil e no mundo, as fintechs estão mudando a dinâmica do mercado de crédito. São três os objetivos principais da ABCD: busca de maior eficiência no ciclo de crédito, fomento de iniciativas que propiciem o desenvolvimento do mercado de crédito digital no qual as fintechs associadas atuam e criação de relacionamento institucional consistente com os reguladores e demais agentes do ecossistema do crédito.

Relacionados

MOB Telecom atinge a marca de 10 mil quilômetros de redes ópticas iluminadas pela Padtec

Produtos de última geração da Padtec ajudam provedora cearense a atingir taxas de...

gsma mobile 360
GSMA MOBILE 360 – A REGIÃO ESTÁ PRONTA PARA TORNAR 5G UMA REALIDADE?

GSMA MOBILE 360 – LATIN AMERICA ABORDA TEMA–CHAVE: A REGIÃO ESTÁ PRONTA PARA TORNAR 5G UMA REALIDADE? Especialistas do setor se reúnem na Cidade do México para...