CPQD

Em Fernando de Noronha, CPQD lidera projeto de mobilidade elétrica

Share:

Compartilhe

Siga no Google Notícias

 

Em Fernando de Noronha, CPQD lidera projeto de mobilidade elétrica

 

Campinas, 28 de março de 2022 – Constituir modelos de negócio que contribuam para o desenvolvimento da mobilidade elétrica com viabilidade técnico-econômica em nível nacional. Foi com essa proposta que o CPQD passou a integrar o projeto Trilha Verde, em Fernando de Noronha, lançado oficialmente no último dia 21. O objetivo da iniciativa é levar mais sustentabilidade ao arquipélago administrado pelo estado de Pernambuco.

O Trilha Verde teve início em 2019, com a abertura da chamada de P&D Estratégico sobre Mobilidade Elétrica Eficiente da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Selecionado pelo órgão regulador para compor a iniciativa, encabeçada pela Neoenergia – concessionária de energia de Fernando de Noronha e do estado de Pernambuco -, coube ao CPQD estruturar todas as etapas do projeto, bem como buscar os parceiros para sua realização.

“Devido à multidisciplinaridade do projeto, buscamos outros ICTs e também parceiros industriais para complementar expertises”, explica Luiz Rolim, consultor especialista em sistemas de energia e telecomunicações do CPQD. Integram a parceria a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o Instituto Avançado de Tecnologia e Inovação de Pernambuco (IATI) e as empresas WEG, Renault, eiON e InCharge.

Na fase inicial, o projeto irá analisar a performance de veículos elétricos e de recursos energéticos na ilha. Para isso, serão inseridos 14 carros elétricos e uma rede de eletropostos com 12 pontos de recarga interligados por uma plataforma de monitoramento, dois deles com suporte V2G (vehicle-to-grid) – em que o veículo, além de recarregar, também pode devolver a energia excedente. “Vamos definir os trajetos dos carros e os tipos de testes, que vão durar no mínimo um ano, para analisar toda a sazonalidade  do clima e  do  fluxo turístico na região, coletando dados, avaliando e traçando os perfis para uso dos veículos. Tudo isso vai alimentar nossas análises estratégicas, que têm um foco não apenas tecnológico, mas também econômico, ambiental e social”, detalha Rolim. 

VEJA TAMBÉM:  Johnson Controls apresenta soluções integradas na Hospitalar 2022

De acordo com o especialista do CPQD, as particularidades geográficas e o fato de ser uma área de preservação ambiental impuseram um grande desafio para a implementação do projeto. “Fernando de Noronha está a cerca de 400 quilômetros do continente, não dispõe de recursos naturais  para geração de energia, e isso deixa tudo muito mais complexo”, observa. Ele acrescenta que apenas 10% da energia da ilha vem de fontes renováveis, de algumas usinas solares que foram instaladas no passado; a principal fonte energética ainda é o diesel, que é extremamente poluente. 

Para contornar esse desafio, o Trilhas Verdes pressupõe um sistema de armazenamento com duas plantas solares de 50 kW para obter o melhor aproveitamento da energia sustentável. A primeira deve estar operacional no começo de abril, conectada à rede elétrica, e a segunda está programada para julho ou agosto. Essa  produção e a utilização dos recursos dessa usina serão monitoradas durante o período de um ano, para que a mobilidade elétrica avance no mesmo ritmo de desenvolvimento dos recursos energéticos renováveis.

Será possível  acompanhar, por exemplo, a operação dos eletropostos para saber o momento em que estão sendo utilizados e quanto de energia está sendo carregada pelos veículos em teste. Em paralelo, será implantado um sistema de orquestração energética para  otimização dos recursos renováveis, acompanhado de um esforço para  criar parcerias com empreendedores da região. “Há uma atividade empresarial bastante forte na ilha; então, nada melhor do que estimular as empresas locais a abraçar a mobilidade elétrica, incentivando o uso dos carros elétricos e fomentando novas modalidades de negócios”, conclui Rolim.

 

Sobre o CPQD

Com foco na inovação em tecnologias da informação e comunicação, o CPQD mantém um amplo portfólio de soluções que são utilizadas nos mais diversos segmentos de mercado, no Brasil e no exterior, e aceleram a geração de valor no processo de transformação digital, contribuindo para a excelência da operação, transformação da experiência do usuário, reinventando modelos de negócios, conformidade de segurança e criando novos produtos. Referência tecnológica no país, o CPQD faz parte do ecossistema de inovação aberta que vem alavancando o empreendedorismo, por meio de sua notória competência em Telecomunicações, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Conectividade, Blockchain e Mobilidade Elétrica. O CPQD é uma organização privada, com mais de 45 anos, que presta serviços e desenvolve tecnologias de produtos e sistemas de missão crítica atendendo às complexas necessidades do mercado. Esses são os resultados de seu programa de P&D&I, que é a base da inovação em seus temas estratégicos para redes de próxima geração, cidades inteligentes, agronegócio inteligente e manufatura avançada. O CPQD atua em toda a jornada de inovação – da ideia à implementação – e é apaixonado por tecnologia, gerando desenvolvimento, progresso e promovendo o bem-estar da sociedade.

VEJA TAMBÉM:  CPQD apresenta seu primeiro Relatório de Sustentabilidade

Para mais informações, visite:  https://www.cpqd.com.br

 

Relacionados

Intersolar, Aranda
Intersolar South America: Maior feira e congresso LATAM para o setor solar

Intersolar South America – A maior feira e congresso da América do Sul...

Teto
Teto: Inclusão social é tema de webinar sobre Educação Popular nas favelas

Compartilhe Teto: Inclusão social e empoderamento estão na pauta de webinar sobre Educação Popular...