ANBC, Quod, ABCD

Open Finance: Fintechs de crédito tende a expandir em 2023, avalia ABCD

Share:

Potencializado pelo Open Finance, setor de fintechs de crédito tende a seguir em expansão em 2023, avalia presidente da ABCD

Sandro Reiss participou de debate sobre evolução do setor durante Webinar Cred-Tech Brasil

 

São Paulo, 22 de agosto de 2022: Mesmo com o cenário atual de desafios econômicos, marcado pelo aumento do endividamento das famílias e impacto da inflação no poder de compra dos brasileiros, a tendência é que o segmento de fintechs de crédito siga em expansão em 2023, potencializado pelas oportunidades criadas pelo Open Finance. A avaliação é de Sandro Reiss, presidente da Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD). 

A análise do executivo foi feita na durante o webinar Cred-Tech Brasil que marcou o lançamento da segunda edição da Pesquisa Fintechs de Crédito Digital, realizada em parceria com a PwC Brasil. O evento contou também com a participação de Luís Ruivo, sócio da PwC Brasil, Otávio Damaso, diretor de regulação do Banco Central, e Bruno Gomes, superintendente de supervisão de securitização da CVM. 

“Vemos as fintechs de crédito hoje talvez no final de um dos ciclos mais complicados de provação, tanto para pessoa física quanto jurídica. Porque tivemos sucessivos ciclos de complexidades econômicas – desemprego, inflação, aumento do endividamento das famílias, diminuição do poder de compra e isso tem um impacto sobre a inadimplência -, que acabam pressionando as margens que as fintechs têm para expandir e operar”, analisa. “Mas a tendência é que esses indicadores melhorem e que 2023 seja um ano de forte expansão para o setor”, completa Reiss. 

De acordo com o presidente da ABCD, o Open Finance vai desempenhar papel importante na ampliação do mercado. “O sistema financeiro aberto permite que empresas usuárias de  tecnologia criem experiências revolucionárias. Então, do ponto de vista de quem opera fintechs de crédito, as perspectivas são muito positivas.” 

VEJA TAMBÉM:  Em meio à crise mundial, tecnologia se torna aliada de diversos segmentos

A Pesquisa Fintechs de Crédito Digital revela o amadurecimento do setor, demonstrando que o segmento das fintechs de crédito se manteve aquecido mesmo em meio à pandemia, graças ao aumento da competição, à evolução do open finance e à adoção dos meios digitais pelos consumidores. 

O estudo destaca que R$12,7 bilhões foram concedidos pelas fintechs de crédito em 2021. O volume é quase o dobro do registrado no ano anterior – R$6,5 bilhões – e quase cinco vezes superior ao anotado em 2019, que foi de pouco mais de R$2,6 bilhões. O crescimento do crédito via fintechs ocorreu principalmente por meio dos empréstimos destinados a pessoas físicas, que cresceram 141% em 2021 na comparação com o ano anterior. Entre as pessoas jurídicas, o aumento foi de 46%. 

O webinar na íntegra pode ser visto em https://www.youtube.com/watch?v=gNCkoMFy9Bk

 

Sobre a ABCD

A ABCD (Associação Brasileira de Crédito Digital) é uma associação sem fins lucrativos de âmbito nacional formada por fintechs que oferecem produtos e serviços financeiros. Em franco crescimento no Brasil e no mundo, as fintechs estão mudando a dinâmica do mercado de crédito. São três os objetivos principais da ABCD: busca de maior eficiência no ciclo de crédito, fomento de iniciativas que propiciem o desenvolvimento do mercado de crédito digital no qual as fintechs associadas atuam e criação de relacionamento institucional consistente com os reguladores e demais agentes do ecossistema do crédito.

 

 

 

Relacionados

padtec
Padtec contribui com a criação de laboratório de redes ópticas no Ceará

Padtec contribui com a criação de laboratório de redes ópticas em importante instituto...

cpqd
Comitê de Inovação do CPQD tem novos membros

Compartilhe Campinas, 29 de setembro de 2020 – O Comitê de Inovação do...