CPQD, trópico

Qualcomm assina Acordo no Brasil com Trópico, CPQD e Inatel

Share:

Compartilhe

Siga no Google Notícias

 

Qualcomm assina Acordo no Brasil com Trópico, CPQD e Inatel para implementar um estudo para desenvolvimento de produtos para redes Open RAN 5G 3GPP

 

São Paulo, 17 de fevereiro de 2022 – A Trópico, CPQD, Inatel e Qualcomm Brasil anunciam hoje uma colaboração para implementar uma avaliação para o desenvolvimento de produtos para redes Open RAN 5G 3GPP. O Open RAN é um dos tópicos mais importantes do setor de telecomunicações e envolve o desenvolvimento de hardware, software e de interfaces abertos, permitindo a interoperabilidade em redes celulares.

Por meio dessa colaboração, a Trópico, CPQD, Inatel e Qualcomm Brasil trabalharão juntas para avaliar os requisitos e potenciais oportunidades do mercado de O-RAN. Essas informações serão vitais para avaliar a possibilidade de implementar Small Cells no Brasil, com base no Design de Referência da Qualcomm Technologies Inc. Essa iniciativa é fundamental para fomentar o ecossistema O-RAN com as principais empresas brasileiras. A ideia é aumentar as opções de fornecedores de O-RAN com soluções inovadoras e competitivas. Os clientes se beneficiarão das mais recentes e melhores tecnologias da Qualcomm Technologies, com produtos desenvolvidos em cooperação local com empresas brasileiras.

“Para a Trópico, a parceria com Qualcomm Brasil, CPQD e Inatel é uma importante iniciativa para alavancar nosso plano de oferecer Soluções Integradas de Conectividade e Aplicações para 5G O-RAN. A parceria com a Qualcomm Brasil e os dois maiores Centros de Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil cria uma poderosa colaboração que permitirá o desenvolvimento de um portfólio 5G O-RAN mais adequado aos mercados brasileiro e latino-americano”, explica Paulo Cabestré, presidente/CEO da Trópico.

“O Inatel pretende contribuir com sua experiência e espírito pioneiro em telecomunicações e comunicações móveis 5G e 6G, oferecendo à indústria nacional a possibilidade de atender as demandas do nosso país e criando um ambiente que desenvolva o conhecimento, com a capacitação de profissionais de telecomunicações alinhada com as principais tendências do mercado.”, afirma Carlos Nazareth Motta Marins, Diretor da Inatel.

“O CPQD vem investindo em Open RAN nos últimos quatro anos e em soluções para redes abertas no geral há muito mais tempo. Acreditamos que soluções abertas e interoperáveis ​​não são apenas uma tendência, mas uma oportunidade fundamental para tornar as redes 5G e de futuras tecnologias ainda melhores, mais baratas e seguras. Além disso, abrem oportunidades para tornar a indústria brasileira mais competitiva e relevante no ecossistema global”, destaca Sebastião Sahão Junior, presidente do CPQD.

VEJA TAMBÉM:  CPqD e Alfa Sense desenvolvem solução para segurança

“A Qualcomm Technologies acredita firmemente na P&D, impulsionando um roadmap de tecnologia e definindo o ritmo da inovação em todos os setores, desde dispositivos móveis, conectividade, IoT e outros. Estamos muito orgulhosos de colaborar na integração das mais recentes soluções Qualcomm 5G RAN com empresas locais, para fomentar o ecossistema regional e criar o caminho para a rede moderna”, diz Silmar Palmeira, diretor sênior de produtos da Qualcomm Serviços de Telecomunicações Ltda.

“A iniciativa anunciada para desenvolver equipamentos 5G Open RAN, com a participação ativa de empresas e entidades de pesquisa brasileiras é auspiciosa e crucial neste momento de disrupção tecnológica. O bem-sucedido leilão do 5G realizado se beneficiará significativamente do acordo, que posiciona o Brasil à frente na América Latina, como o primeiro país a desenvolver negócios já baseados na arquitetura Open RAN,” enfatiza Fábio Faria, Ministro das Comunicações.

Segundo Marcos Pontes, Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, “o acordo que está sendo firmado entre a Qualcomm Brasil e os institutos de pesquisa brasileiros, CPQD e Inatel, tem profunda sinergia com os projetos e programas que o MCTI tem apoiado na área de comunicações avançadas, em especial aqueles executados por essas duas instituições voltados para o desenvolvimento de tecnologias 5G, OPEN RAN e 6G. Assim, materializa-se o ciclo da inovação, onde essa rede de institutos de pesquisa trabalhando com a indústria irão transformar conhecimento em riqueza, em nota fiscal.”

O Radio Access Network (RAN) é a última milha na borda de uma rede celular. Inclui processamento de banda base e torres de celular com antenas que fazem a interface com dispositivos celulares, para transmitir/receber dados por meio de um sinal de radiofrequência (RF).

A arquitetura RAN tradicional depende de hardware e software especializados de um único fornecedor, que controla toda a RAN. A falta de relacionamento entre fornecedores limita a inovação, pois envolve o uso de equipamentos e interfaces proprietários, que oferecem pouca ou nenhuma flexibilidade, falta de opções e custos mais elevados.

VEJA TAMBÉM:  Soluções Furukawa contribuem para o sucesso do projeto Piauí Conectado

O princípio do Open RAN é fornecer um design interoperável baseado em um hardware de um fornecedor neutro e interfaces independentes, que suportem padrões abertos e desenvolvimento comunitário. Um ecossistema interoperável é projetado para permitir que as operadoras combinem todos os componentes RAN de diferentes fornecedores. A flexibilidade de trabalhar com novos parceiros ajuda a trazer a inovação necessária para permitir que os desenvolvedores forneçam soluções e serviços originais.

A Qualcomm Technologies oferece um portfólio abrangente de plataformas de semicondutores para infraestrutura 5G projetadas para diversos cenários de implantação, desde macro estações rádio- base com MIMO massivo até Small Cells. As plataformas Qualcomm 5G RAN são projetadas para viabilizar uma nova geração de redes celulares flexíveis, virtualizadas e interoperáveis, impulsionando a transição para a rede moderna.

 

Sobre Qualcomm

A Qualcomm é líder mundial em inovação em tecnologia sem fio e a força motriz por trás do desenvolvimento, lançamento e expansão do 5G. Quando conectamos o telefone à internet, nasceu a revolução móvel. Hoje, nossas tecnologias fundamentais habilitam o ecossistema móvel e são encontradas em todos os smartphones 3G, 4G e 5G. Trazemos os benefícios da mobilidade para novos setores, incluindo automotivo, internet das coisas e computação, e estamos liderando o caminho para um mundo onde tudo e todos podem se comunicar e interagir perfeitamente.

A Qualcomm Incorporated inclui nosso negócio de licenciamento, QTL, e a grande maioria de nosso portfólio de patentes. A Qualcomm Technologies, Inc., uma subsidiária da Qualcomm Incorporated, opera, juntamente com suas subsidiárias, substancialmente todas as nossas funções de engenharia, pesquisa e desenvolvimento e substancialmente todos os nossos negócios de produtos e serviços, incluindo nossos negócios de semicondutores QCT.

Para mais informações, visite:   http://www.qualcomm.com

 

Sobre a Trópico

Sediada em Campinas, Brasil, a Trópico fornece Soluções Integradas de Conectividade e Aplicações (SICA) abrangendo Serviços Especializados, Redes de Comunicação e Aplicativos para Prestadores de Serviços de Telecomunicações, Agronegócios, Mineração, Ferrovias e Utilities.

Com uma base instalada no núcleo das redes das maiores Operadoras e nas Redes Privadas de grandes empresas do Brasil, a Trópico desempenha um papel muito importante nestes mercados, fornecendo Soluções de Rede 4G/5G (SICA) para comunicações multimídia e IoT. Com modelos de negócios flexíveis, incluindo a oferta de Solution as a Service (SICAaaS – SICA as a Service), a Trópico é reconhecida como a melhor tecnologia para conectar Pessoas, Máquinas e Coisas (IoT) para Áreas Urbanas, Rurais e Remotas.

VEJA TAMBÉM:  Segurança em cidades inteligentes é o foco do CPqD em um dos maiores eventos do setor

Para mais informações, visite:   http://www.tropiconet.com

 

Sobre o Inatel

O Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações é um centro de ensino, pesquisa e desenvolvimento tecnológico, criado em 1965, em Santa Rita do Sapucaí, sul de Minas Gerais. Foi a primeira instituição de ensino de pós-graduação em Engenharia de Telecomunicações do Brasil e atualmente oferece sete cursos de graduação, cursos lato sensu, cursos a distância e mestrado e doutorado em Telecomunicações. O Inatel transfere tecnologia para o mercado nas áreas de software, hardware, consultoria e calibração. Possui parcerias com empresas de tecnologia nacionais e multinacionais

Para mais informações, visite: http://www.inatel.br

 

Sobre o CPQD

Com foco na inovação em tecnologias da informação e comunicação, o CPQD mantém um amplo portfólio de soluções que são utilizadas nos mais diversos segmentos de mercado, no Brasil e no exterior, e aceleram a geração de valor no processo de transformação digital, contribuindo para a excelência da operação, transformação da experiência do usuário, reinventando modelos de negócios, conformidade de segurança e criando novos produtos. Referência tecnológica no país, o CPQD faz parte do ecossistema de inovação aberta que vem alavancando o empreendedorismo, por meio de sua notória competência em Telecomunicações, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Conectividade, Blockchain e Mobilidade Elétrica. O CPQD é uma organização privada, com mais de 45 anos, que presta serviços e desenvolve tecnologias de produtos e sistemas de missão crítica atendendo às complexas necessidades do mercado. Esses são os resultados de seu programa de P&D&I, que é a base da inovação em seus temas estratégicos para redes de próxima geração, cidades inteligentes, agronegócio inteligente e manufatura avançada. O CPQD atua em toda a jornada de inovação – da ideia à implementação – e é apaixonado por tecnologia, gerando desenvolvimento, progresso e promovendo o bem-estar da sociedade.

Para mais informações, visite:  https://www.cpqd.com.br

 

Relacionados

Cadastro Positivo
Cadastro Positivo pode aumentar a arrecadação de impostos estaduais no PA

Em vigor a partir de 9 de julho, novo Cadastro Positivo pode aumentar...

Cyxtera-Ameaças digitais: 3 maneiras de neutralizar os ataques mais comuns

Cyxtera-Ameaças digitais: três maneiras de neutralizar os ataques mais comuns Lista foi elaborada...