setor financeiro

Quod lista cinco desafios do setor financeiro no combate às fraudes

Share:

Conscientização digital, escassez de profissionais e compartilhamento de casos confirmados de fraude entre as instituições financeiras figuram entre principais desafios e tendências do setor financeiro

Evento da Quod reuniu instituições financeiras e de pagamento para discutir fraudes; especialistas indicaram cinco principais pontos de atenção para o mercado

 

São Paulo, 20 de junho de 2022 Com o objetivo de discutir os principais desafios impostos pelas fraudes ao mercado financeiro e de pagamentos, além das tendências do setor para os próximos meses, a Quod, uma das maiores empresas de inteligência de dados do país e uma das gestoras do Cadastro Positivo, reuniu profissionais de diversas organizações financeiras no último dia 14 de junho, em São Paulo.

“Dados, tecnologia de ponta e inteligência analítica são os pilares da Quod para desenvolvimento de soluções que ajudem as instituições financeiras a viabilizar negócios com segurança”, disse Raphael Salmi, head de Novos Negócios da Quod. Segundo o executivo, para enfrentar o cenário desafiador, é preciso expandir um mecanismo de defesa. “O compartilhamento de casos confirmados de fraudes entre as instituições financeiras se torna uma ferramenta vital para dar maior proteção aos seus negócios e também aos consumidores”, alertou.

De acordo com os especialistas presentes no evento, entre os principais desafios e tendências do mercado estão os seguintes cinco pontos:

  • Compartilhamento de casos confirmados de fraudes entre instituições financeiras é a chave para fortalecer a segurança: todos os palestrantes admitiram que a base de dados compartilhada é crucial para aprimorar a segurança sem degradar a experiência do usuário. “Por meio da análise dos dados disponibilizados, é possível fornecer um escore de confiança e outros sinais de segurança que mostram às empresas o risco de efetuar uma operação”, explicou Salmi. “Quanto mais instituições aderirem, maior será a cobertura desta base e precisão dos escores fornecidos”, pontuou.
  • Escassez de profissionais qualificados: problema antigo do mercado de segurança cibernética, a escassez de profissionais com boa formação se acentuou com a pandemia, que, diante da adoção massiva do trabalho remoto, abriu  o leque de opções de vagas para outros estados e países. Segundo Cassius Schymura, CEO  da Quod, esse é um dos principais desafios do setor. “É preciso investir na formação e retenção dos  profissionais”, afirmou Schymura.
  • Velocidade de resposta e repressão: para Erik Siqueira, chefe do Núcleo de Repressão a Fraudes Bancárias da Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Federal, a transação decorrente de golpe ou fraude realiza-se em velocidade infinitamente maior à da investigação dos golpes, muitas vezes por dificuldades burocráticas ou não compartilhamento entre as regiões do país. 
  • Conscientização dos consumidores: investimentos em tecnologia, profissionais qualificados e soluções avançadas de biometria são necessários, mas de nada adiantam se o consumidor não se conscientizar. Para se ter uma ideia de quanto a atitude do consumidor contribui para a fraude, basta lembrar que 80% delas são determinadas por engenharia social, ou seja, o criminoso descobre informações sobre a vítima e ela mesma facilita o trabalho do fraudador.
  • Elementos fundamentais: focar cada vez mais em dados, analytics e tecnologia. Dados são essenciais porque há uma carência enorme de indicadores de medida, e é preciso medir bem, analisar e investir na solução.
VEJA TAMBÉM:  MacKenzie Scott doa US$ 5 milhões para a BrazilFoundation

Entre os profissionais que participaram do debate promovido pela Quod estavam especialistas do Itaú, Bradesco, Polícia Federal, da AME Digital, PicPay, Super Digital e VISA.

 

Sobre a Quod

A Quod foi criada em 2017 com objetivo de impulsionar o Cadastro Positivo e fomentar a educação financeira no cenário brasileiro. Agora, com o Cadastro Positivo em funcionamento, ela está expandindo sua atuação para decisões baseadas em dados para diversas finalidades: prospecção de clientes, gestão de risco de crédito, gestão de carteira de clientes, prevenção a fraudes, compliance e inteligência de cobrança. A companhia iniciou suas operações no final de 2018 e atende a clientes de todos os setores da economia, incluindo instituições financeiras, seguradoras, varejistas, operadoras de telecomunicações e pequenas e médias empresas.

Relacionados

CACHOEIRAS DE MACACU RECEBE CINEMA ITINERANTE, UMA PROPOSTA DE DIVERSÃO GRATUITA PARA TODAS AS IDADES

CACHOEIRAS DE MACACU RECEBE CINEMA ITINERANTE, UMA PROPOSTA DE DIVERSÃO GRATUITA PARA TODAS...

cpqd
CPQD e DENASUS firmam parceria para Farmácia Popular

Compartilhe Siga no Google Notícias   CPQD e DENASUS firmam parceria para desenvolvimento...