Sidi

SiDi contrata executivo para reforçar atuação junto ao setor

Share:

SiDi contrata executivo para reforçar atuação junto ao setor

Campinas, 27 de janeiro de 2020 – Com o objetivo de reforçar sua atuação junto ao setor automotivo, o SiDi, instituto de tecnologia de Campinas, está trazendo para sua equipe o consultor executivo Carlos Dantas, que possui ampla experiência na indústria desse segmento. 

Formado em engenharia, Dantas tem pós-graduação em Gestão de Negócios e Projetos (pela FGV) e em Marketing (pela ESPM). Trabalhou na Mercedes-Benz do Brasil e, há mais de 12 anos, atua na área de vendas técnicas consultivas de serviços de engenharia para os principais fornecedores da cadeia automotiva. No SiDi, ocupa a posição de consultor de negócios para esse setor.

“Este é um momento particularmente promissor para instituições de pesquisa tecnológica como o SiDi”, afirma Carlos Dantas. “Isso porque as montadoras de veículos estão ampliando o portfólio de serviços e aplicações a serem oferecidos aos seus clientes, que têm como base tecnologias inovadoras que a empresa é capaz de prover com excelência”, completa.

A contratação do executivo faz parte da estratégia de reposicionamento do instituto de pesquisa no mercado, que inclui a abertura de novas frentes de atuação em diferentes setores – entre eles, o automotivo. Desde o ano passado, o instituto vem conduzindo iniciativas, estudos e projetos direcionados a esse segmento. “O SiDi já está habilitado no Programa Rota 2030 e está aberto a parcerias com empresas dispostas a investir em projetos de inovação, utilizando tecnologias disruptivas embarcadas em veículos e que farão parte da nova realidade de mobilidade no país”, enfatiza Renata Martins dos Anjos, diretora de Desenvolvimento Corporativo do instituto.

 

Relacionados

Hackers, Cyxtera
Com mais de 5 bi de usuários, mercado móvel será um dos alvos dos hackers

Com mais de 5 bilhões de usuários, mercado móvel global será um dos...

Centro-Oeste
Centro-Oeste tem 4,7 milhões de inadimplentes; indivíduos mais afetados têm entre 41 e 50 anos

Centro–Oeste tem 4,7 milhões de inadimplentes; indivíduos mais afetados têm entre 41 e...